23 março 2013

wonder


Imagina acordar todo dia e ao olhar no espelho perceber que o seu exterior não reflete o seu verdadeiro eu. Claro, isso acontece com você todo dia, afinal por dentro você é tão lindo e perfeito e por fora tem aquela espinha, aquele nariz um tanto pontudo.
Mas poderia ser pior. Você poderia nascido com uma combinação de suas síndromes, que resultariam em uma deformidade gravíssima no seu rosto; poderia ter passado por diversas cirurgias e mesmo assim continuar com seu lábio quase-leporino, com seus olhos caídos, suas bochechas murchas e orelhas estranhas. Tudo bem, eu sei que você nunca considerou esta hipótese.
Sei também que quando, por acaso, encontra pessoas assim na rua, encara-as duas vezes: uma vez sem querer, daí toma um pequeno susto e desvia o olhar rapidamente antes que percebam sua reação. Daí então, você espera que ninguém esteja olhando, e resolve estudar a pessoa de soslaio, rezando para ela não perceber. Sei disso porque você é igual a mim.
Nunca paramos para pensar a pessoa que pode existir atrás daquela face deformada. Será que ela gosta de ser observada? Por dentro ela é tão estranha quanto por fora? Ela já pensou em se matar? Ela tem amigos de verdade?!
É por isso que achei a leitura de Wonder, o Extraordinário, fascinante. Auggie é um garotinho apaixonante de dez anos que nunca foi a escola. Além de ter passado por diversas cirurgias, seus pais superprotetores nunca tinham cogitado entregar o filho aos olhares e comentários de outras crianças. Sim, das crianças, pois no mundo dos comentários inocentes e ferinos, os delas estão no topo.
Mas o Auggie é absolutamente normal. E maduro. Ele afirma isso no começo do livro com muita convicção, como se assim pudesse convencer o mundo todo a sua volta. E, pelo menos a mim, me convence. Através de uma narrativa muito agradável e rápida, apenas consegui enxergar uma linda criança que aprendeu muito cedo sobre como a vida pode ser injusta e desafiadora.
Porém Auggie enfrenta os desafios.  Ingressa em uma escola normal da quinta-série, e apesar de todas as dificuldades, de todos os olhares, de todas o bullying e de todo o preconceito velado, ele conquista o seu lugar no novo mundo .
A verdade é que todos nós temos defeitos. Alguns são mais visíveis, outros mais ocultos. Alguns são fáceis para as pessoas conviverem, outros nem tanto. E é disso que trata o livro. O livro é dividido em partes, e cada parte é narrada por alguém próximo a Auggie : Via, a irmã, Jack e Summer, os amigos,  e outros - além do próprio Auggie. Em cada parte descobrimos mais a respeito dessas pessoas e do que está oculto em cada uma delas.
Se eu pudesse, eu daria este livro a cada um de vocês. A história do Auggie e de tantos outros precisa ser compartilhada para que esta sociedade hipócrita aprenda de uma vez a  aceitar as pessoas como elas o são em sua essência, para que entendamos de uma vez que somos mais do que este corpo que nos serve de abrigo.

Já pensou em quantas pessoas EXTRAORDINÁRIAS deixamos de nos aproximar por motivos tolos?!


                                            

6 comentários:

  1. Oi.
    Achei sua resenha incrível! Ela me fez ter vontade de ler o livro e são poucas as resenhas que despertam esse sentimento em mim. Você disse tudo: "A história do Auggie e de tantos outros precisa ser compartilhada para que esta sociedade hipócrita aprenda de uma vez a aceitar as pessoas com elas o são em sua essência, para que entendamos de uma vez que somos mais do que este corpo que nos serve de abrigo." =)
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Minha amiga leu esse livro no final de semana e ela falou muito bem dele e despertou em mim um interesse de ler, mas depois dessa resenha eu senti a NECESSIDADE de ler.
    Abraço. :)

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto do tema, porque realmente é MUITO difícil saber como lidar com as pessoas e com as situações que a vida nos coloca.
    Eu quero muito ler o livro e acredito que é extraordinário desde o início quando já nos propõe a refletir sobre o tema.

    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. O pior de tudo é que esse é só um dos motivos que deixamos de nos aproximar de alguém, existem tantos outros...

    ResponderExcluir
  5. Oi flor, adorei a resenha, quero muito ler esse livro. Acho essa história incrível!!!

    Ah, passa no meu blog que tem meme para você!
    http://sonhando-com-livros.blogspot.com.br/2013/04/meme-literario.html

    Abraços!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário!

Editado por Agnes Carvalho. Imagens de tema por andynwt. Tecnologia do Blogger.

© rascunhos e borrões, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena